Vale a pena abrir lojas de roupas em centros comerciais?

Vale a pena abrir lojas de roupas em centros comerciais?

Na hora de abrir um negócio, vários fatores precisam influenciar a decisão. Abrir uma loja requer muito planejamento, pesquisa e negociação e as dúvidas com certeza vão surgir. Qual o melhor tipo de investimento? Vale mais a pena apostar em uma franquia? É melhor abrir lojas de roupas em centros comerciais? Ou as lojas de ruas são opções melhores?

Pensando em te ajudar com tudo isso, preparamos uma lista de prós e contras para ajudar você a abrir sua loja de roupas no melhor local possível e, claro, investir em uma franquia sem ter que abandonar sua ocupação atual.

Por que abrir lojas de roupas em centros comerciais?

Há vários pontos positivos para lojistas que querem esse modelo para o seu negócio. Nas grandes cidades, com o passar dos anos, vemos uma migração das lojas de rua para os shoppings e centros comerciais. Três principais pontos para esse movimento são: segurança, comodidade e conveniência.

Os empreendedores preferem estar em shoppings para encontrar o seu cliente, mesmo sabendo que custará mais do que uma loja de rua. Ter uma loja em um shopping center ou em um centro comercial faz com que a segurança do local e a comodidade de estacionamento, ar-condicionado, locais de alimentação, etc., atraiam mais compradores. O fluxo de pessoas que o shopping proporciona para o lojista é muito alto. Além de ser mais fácil traçar um perfil de comprador e atingir seu target diante do público frequentador.

Outro fator decisivo é o tempo do cliente no local. As pessoas tendem a ficar mais tempo num ambiente de compras com comodidade e conveniência. Com isso, acontece a compra emocional, aquela “por impulso”. Assim, a quantidade de pessoas que compra aumenta o volume de vendas, que tende a ser superior do que no caso da loja de rua.

E abrir uma loja de rua, vale a pena?

Diferente dos shopping centers e centros comerciais, as lojas de rua tendem a ter mais flexibilidade para o lojista. Além dos horários, a não necessidade de trabalhar no final de semana implica em corte de custos de funcionários e contas extras. Já os shoppings têm horário estendido, ou seja, muito mais tempo com a loja aberta, o que aumenta as possibilidades de faturamento, porém aumenta também o quadro de empregados e os gastos. Além dos horários especiais em datas comemorativas, que as lojas de rua não precisam seguir. Com isso, o lojista e empreendedor pode ter mais flexibilidade para gerir o negócio.

Outro fator a ser considerado é o custo do investimento inicial e o preço para manter a loja. Em shoppings e centros comerciais falamos em luvas, aluguel e outros custos do próprio local, que servem para pagar a segurança e toda a comodidade do local. Os custos são definitivamente maiores do que os de um ponto de rua.

Porém, o lojista precisa ter uma atenção especial na hora de escolher o ponto da loja. Pense em fatores externos que podem influenciar as vendas e o fluxo de clientes: escolha um ponto mais calmo e seguro, perto de outros empreendimentos fixados e com algumas comodidades próximas, como estacionamento e pontos de alimentação.

Se você gostou do nosso texto, e percebeu os prós e contras de abrir lojas de roupas em centros comerciais, que tal compartilhá-lo nas redes sociais? Assim você ajuda outros empreendedores e ainda pode fazer um ótimo network com outros lojistas e comerciantes.

Receba tudo no seu email! Prometemos não enviar spam!

Confira também