Sistema de franchising: como é a relação franqueado x franqueador?

Sistema de franchising: como é a relação franqueado x franqueador?

O sistema de franchising tem sido um dos modelos de negócios mais bem-sucedidos nos últimos 10 anos. É só dar uma olhada no site da Associação Brasileira de Franchising (ABF) para ver os números e analisar o crescimento do setor ao passar dos anos. Tido como mais seguro do que iniciar um negócio do zero, a taxa de mortalidade das franquias é 5 vezes menor do que a mortalidade de empresas não franqueadas.

Ao investir em uma franquia, o empresário adquirirá o know-how e a possibilidade de trabalhar com uma marca que já faz sucesso no mercado. Isso contribui para o sucesso do modelo, que, só em 2015, apresentou um crescimento de 8,3% em faturamento.

Contudo, antes de se aventurar nesse mundo, é importante conhecer qual é o papel do franqueado e quais são as obrigações de ambas as partes.

Como é a relação do franqueado e do franqueador no sistema de franchisng

Ao dar entrada na franquia, o futuro franqueado terá reuniões com algum representante da franqueadora e, em um desses encontros, lhe será apresentado um documento chamado Circular de Oferta da Franquia (COF). Nele, estarão impressos todos os deveres de ambas as partes, assim como suas obrigações legais perante o negócio.

É muito importante analisar minuciosamente a COF, para entender quais serão as suas obrigações como franqueado. Basicamente, elas são as seguintes:

  • Seguir os padrões e respeitar as regras estabelecidas pelo franqueador;
  • Realizar os treinamentos e ler os manuais de funcionamento do modelo de negócios;
  • Gerenciar a sua unidade seguindo os valores da empresa franqueadora;
  • Ser profissional e honrar com todas as obrigações determinadas na COF;

Por outro lado, a empresa franqueadora também tem as suas obrigações no negócio. Como:

  • Transferir o know-how e o treinamento necessário para que o franqueado aprenda e entenda como funciona a franquia;
  • Ser claro e transparente em relação aos números, prazos de retorno do investimento, desafios da unidade e qual será o investimento total para fazer a unidade funcionar;
  • Criar manuais com um conteúdo rico e didático sobre as operações da franquia e informações relacionadas ao seu funcionamento;
  • Auxiliar e prestar assistência ao franqueado, com o intuito de guiá-lo para obter o sucesso substancial de sua unidade;

A relação entre ambas as partes é a chave para o sucesso

Ambas as partes devem ter um interesse mútuo pelo crescimento e o fortalecimento do negócio. O franqueador, por sua parte, deverá trazer o franqueado para o universo da franquia, compreendendo todos as etapas que o empreendedor passará com a sua unidade.

Já o empreendedor, como franqueado, deverá vestir a camisa da marca e trabalhar com paixão e profissionalismo, seguindo a cartilha e respeitando os padrões impostos pela empresa. A troca de informações entre franqueado e franqueador e a assistência dessa última parte é essencial para o sucesso de uma nova unidade.

Para isso, é importante conhecer como funciona o sistema de franchising e conhecer de perto quais são as obrigações de ambas as partes. A melhor maneira de conferir essas informações é por meio da COF da franquia. Não se esqueça de ler o documento com bastante atenção!

Quer ler mais sobre franquias? Assine nossa newsletter para receber novos artigos assim que forem publicados!

Receba tudo no seu email! Prometemos não enviar spam!

Confira também